363 - SÊ TU MEU GUIA



Sê tu meu Guia, ó Cristo; estou medroso
De andar sozinho pela solidão;
Sê tu meu Guia, e o ermo pavoroso
Já não será lugar de escuridão.

Sê tu meu Guia; leva-me a teu lado,
Pois junto a Ti desejo estar, Senhor;
Que por teu braço estando assim firmado
Não hei de tropeçar nem ter temor.

Sê tu meu Guia, em tempo radiante,
Ou na bonança, ou mesmo em temporal;
Sê tu meu Guia, que eu prossiga avante
Sem me afastar do rumo divinal.

Sê tu meu Guia, até que tenha entrada
Na casa paternal, no céu além;
Ali, sem fim, minha alma descansada
Terá contigo seu eterno bem.