355 - LUZ BENIGNA



Na escuridão, oh, brilha, meiga Luz!
Guiar-me vem!
Na negra noite brilha e me conduz;
Guiar-me vem!
Não peço luz a fim de longe ver:
Somente luz em cada passo ter.

Em outro tempo não queria luz
Pra me guiar;
Não quis seguir o que me impõe a cruz:
Quis vacilar.
Sem luz eu não desejo mais andar;
Oh, vem, Senhor, oh, vem meus pés guiar!

Guardou-me até aqui o teu poder,
E guardará;
Teu braço vai-me ainda defender,
E guiará.
E, finda minha vida terreal,
Irei morar no lar celestial.