326 - REFÚGIO



Meu divino Protetor.
Quero em ti me refugiar;
Pois a ondas de terror
Ameaçam me tragar!
Quase estou a perecer!
Dá-me a tua proteção;
Pois guardado em teu poder
Não receio o furacão.

Outro amparo não achei;
Sem alento venho a ti;
Se me negas morrerei;
Voz da morte eu já ouvi.
Eu confio em teu amor
E na tua compaixão;
És meu forte defensor;
Não me largue a tua mão.

Tudo o que eu desejo dás,
Cristo meu, e ainda mais;
Dás-me força e tua paz,
Sempre tu comigo vais.
O teu nome santo é
E eu injusto e fraco sou;
Ponho em ti a minha fé,
Sei que em ti seguro estou.

Graça imensa em ti se achou
Para tudo perdoar;
Sangue teu se derramou,
Nele quero me salvar,
Fonte tu de todo bem,
Dá-me sempre de beber!
Conforta minha alma vem;
Queiras sempre me valer.