297 - SÚPLICA



Prometo agora, meu Jesus,
Servir-te com sincero amor;
Concede, pois, que tua luz
Habite em mim, ó Salvador,
E assim os males vencerei;
Não temerei a luta atroz;
A estrada reta trilharei,
Atento sempre à tua voz.

O mundo mau ao meu redor
Afoga-se em profanações;
É mui sutil o tentador,
Terríveis surgem vis paixões;
Sê tu, Jesus, refúgio meu,
Amparo e forte defensor;
Protege e livra o servo teu
Da corrução do enganador.

E se eu me enfraquecer na fé,
Ou me afastar de ti, meu Deus,
Concede-me a real mercê
Do teu amparo lá dos céus.
Desperta-me, se adormecer,
E se fugir, deter-me vem!
Vem repreender-me se eu temer
De praticar em tudo o bem.

Tu prometeste, meu Senhor,
Àquele que em ti confiar,
Cercá-lo de teu grande amor
E lá no céu lhe dar lugar.
Responde, pois, ó meu Senhor,
À minha humilde petição;
Dirige-me com teu favor
Até chegar à redenção.