258 - CHORA AGORA



Pecador, confessa a chora
Teus pecados sem tardar;
Olha bem que o tempo foge,
É perigo demorar.
Louco estás se não te emendas,
Sabes que te há de julgar
Em Deus reto e justiceiro,
Que te pode condenar.

Chora agora as tuas culpas,
Vai a Deus as confessar;
E se não, sem mais remédio,
Tarde, então hás de chorar.
Ah, se a dor aqui te aflige,
Como então hás de sofrer
No tormento, sem alívio,
Para sempre a padecer?

Com remorso e pranto tarde
Tu dirés: 'Eu infeliz!
Eu perverso e desgraçado!
Deus chamou-me e não quis.'
Ouve a Deus, escuta agora,
Sim, enquanto a vida der;
Pois naquele grande dia
Justiceiro ele há de ser.